Arquivo da categoria: poesias

chove

Chove. Um milhão e meio de gotas, Apenas no último minuto, Em meio metro de meias vidas. Há tanto amor na chuva, Amor que lava, que limpa, Que queima velhas fotos, Velhos medos, velhos dedos de Velhos tempos. Chove. Uma … Continuar lendo

Publicado em poesias | Deixe um comentário

pobre verso

Pobre Verso Faço um versinho para o meu amor Mas é tão pobre, mirrado e franzino Que até dor com flor, confesso que rimo Poeta cascudo e tosco que sou – Mas o amor é mesmo assim muito estranho No … Continuar lendo

Publicado em poesias | 2 Comentários

voltando para casa

Alheia à comoção de luzes vermelhas abaixo Volta ao seu lar a branca garça acima

Publicado em poesias | Deixe um comentário

sem título

Sem Título — um versinho para o Drummond Carlos canta uma modinha Tão lindinha, sem riminha Carlos canta às vezes triste Ou, de tão singelo, até mesmo riste. Ouço Carlos cantar uma, duas musiquinhas E estradas, queijos, chuvas e saudades … Continuar lendo

Publicado em poesias | Marcado com | 1 Comentário

moon over hills

There’s a bright, enchanted Moon out there Floating magnificent over the deep ocean of dark It lasts in Its murmurs of longing for joy It binds down Its tint in a earthly alloy Oh! Pale vessel of the Dreams, why … Continuar lendo

Publicado em poesias | Deixe um comentário

depois do almoço

e sao apenas 14:30… os instantes se escondem em infinitos momentos que escorrem lentamente pelos séculos desta tarde comprida

Publicado em poesias | Deixe um comentário

missing

I miss You. I miss your voice. I miss yOur infinite willingness to caress me. I miss Your complicity, and Your eyes. I miss youR clever curiosity. I miss yoUr heat in proximity. I miss your crazyness. I miss yOur … Continuar lendo

Publicado em poesias | Deixe um comentário