Torci meu pé no sábado, da forma mais ridícula do mundo: descendo uma calçada. Estou disfarçado de ponto-e-vírgula. 😦

Advertisements
This entry was posted in alexei and tagged . Bookmark the permalink.

9 Responses to

  1. Putz… que chato. Em 98 quebrei meu pé descendo da cadeira… Bizonho,né? Logo logo você melhora.
    Um beijo,
    Laila

  2. alan braz says:

    se ferrou, merece mesmo, fica andando na calçada q nem um boção perdido.

  3. Nunca esquecerei a primeira vez que quebrei meu pé. Uma tarde fria e chuvosa do inverno de 76, Alemanha Ocidental.
    Nas calçadas só se via o brilho da fina camada de gelo. Pessoas escorregando por todos os lados, não houveria como escapar.
    Foi logo após descer os 4 degraus do singelo prédio em que morava, com suas janelas já velhas e desgastadas, sem nenhum sinal de restauração desde o final da terrível guerra.
    Me deparei com um senhor que tinha difiuldades para andar, me parecia ter entre 60 e 70 anos de idade, seus cabelos brancos e tímidos me fazia sentir na pele como a sua vida havia sido difícil anos antes. Não me restava dúvidas de que sua dificuldade no andar veio após uma das inúmeras investidas contra seu país…

  4. Russo says:

    Diógenes, corta o tóchico.

  5. zel says:

    quiquiquiquiqui 😀 redículo 😀

  6. Em quantos pedaços você acha bom cortar?

  7. Russo says:

    Depende de quantos você vai me dar.

  8. Méo says:

    Eu virei o pé fugindo de um ex, na calçada. Não use salto em paralelepípedos.

  9. Russo says:

    Ok, não usarei.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s