país de merda

Eu estou pasmo. Não acreditei quando li: “Casal luta na Justiça para que os filhos só estudem em casa”. Vejam isso:

Para demostrar que o ensino em casa é eficiente, Cléber Nunes diz ter incentivado os filhos a prestar o vestibular na Fadipa (Faculdade de Direito de Ipatinga), escola particular da região, no início do ano. Eles foram aprovados em 7º e 13º lugar. O resultado virou peça de defesa no processo.

Mas o que realmente me deixou puto da vida foi:

Por outro lado, Mello diz entender a posição dos pais que reivindicam o direito de ensinar os filhos em casa porque a escola pública hoje dificilmente oferece essas condições. “Do ponto de vista estritamente individual dá para compreender a atitude dos pais. Mas tem o ponto de vista maior, que é preservar uma política pública. Não dá para deixar que cada um resolva a escolaridade do seu filho à sua maneira.”

Me desculpe, minha senhora, mas o ponto de vista maior da educação não é preservar política de porra nenhuma, é educar as pessoas, para que elas  possam crescer (em um sentido bem amplo) e tomar decisões inteligentes e fundamentadas.

Alguém pelamordedeus me ofereça uma vaga de emprego na Europa. Nessas horas eu me lembro do Morróida.

Esse post foi publicado em brasil e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

10 respostas para país de merda

  1. fernanda disse:

    Desculpa a revolta, mas essa foi uma das notícias mais medonhas que li nos últimos tempos. País de merda, constituição de merda… A manutenção de políticas públicas é “claramente” mais importante do que a manutenção dos direitos individuais, como nos ensina a fantástica alemanha nazista ou a rússia stalinista. Tenho medo de que o próprio mérito dos meninos em terem sido aprovados no vestibular da faculdade – também de merda – seja usado contra eles. Afinal, destacar-se, no Brasil, é demérito. Igualdade forçada rocks! Superação ou busca de excelência sucks! Quem as pessoas pensam que são pra terem pensamentos próprios? Só o governo tem capacidade para tomar decisões – de âmbito pessoal – por mim… E as 400 máquinas de preservativos nas escolas? Show, hein! Realmente… homeschooling é que é uma abominação…

  2. Russo disse:

    Isso me lembra a piada dos inferno americano e o inferno brasileiro. Resumidamente, o pelego escolhe o inferno americano, pois lá ele tem de comer um pires de merda por dia, enquanto no brasileiro é um balde. Depois de uma semana ou duas, ele já está começando a se arrepender de seus pecados, passa perto de um muro, e do outro lado, tem barulho de festa, música, risadas, bebedeira, suruba, etc… Ele sobe num banquinho e pergunta: “Ei, que lugar é esse?” ao que alguém responde “Aqui é o inferno brasileiro”. Perplexo, ele pergunta: “Mas como? Vocês não têm que comer um balde de merda todo dia?”. Muitas risadas do outro lado: “É, mas sabe como é o Brasil: um dia falta balde, outro dia falta merda, no outro é feriado, …”

  3. Caro Russoz Znamensky Alexei, brother woody, tudo bem com você?
    Acho que o nosso problema é esquecer que o Brazil é um país de terceiro mundo. Temos a natural tendência de acreditar que o povo pensa da maneira que pensamos.
    Um pouco lenha na fogueira do homeschooling: eu estou dentro dessa jogada. Não faria isso com meus filhos, meu pai não o fez comigo, mas se há os que querem, amém, pois sabemos que em na prática a ‘escola’ serve para que saibamos o suficiente para passar em um vestibular ou algo do tipo.
    Agora se o vestibular é uma ‘merda’. Aí já não tem nada a ver com o homeshooling, e sim com o shituniversiting (nada como neologismos).
    Estou dando um ‘passeio’ pela Grécia esses dias… e acredite, a Europa ocidental pensa que eles são terceiro-mundo. Que pena do nosso Brasil.
    Abraços.

  4. Russo disse:

    Didi Mocó, faz uma pirueta pro menino, faz!

    Então, essa denominação “terceiro mundo” foi cunhada na época da guerra fria, então era muito fácil “ver” apenas 3 blocos: o primeiro, o segundo, e o resto. Mas eu não acho que isso se aplica mais ao mundo de hoje. Se você está com pena do Brasil porque alguns tontos da Europa Ocidental falaram pra você que aí é terceiro mundo, então eu sugiro que você dê um passeio na Bolívia, em Santa Cruz de la Sierra. Ou, se quiser ficar dentro do país, vá à Boa Vista, Roraima. Te garanto que é BEM diferente da realidade de São Paulo😉.

    Enfim, o meu ponto é que, hoje em dia, na minha opinião deveriam haver várias gradações, não somente três. E apesar de estarmos acima da Bolívia, Paraguai, e da maior parte da África (aquela que não tem diamantes e petróleo), nós ainda estamos atrás de muita gente.

    Voltando à questão da educação, o país que se foca demais no vestibular+universidade+”pesquisa” (entre aspas porque nao dá pra levar a serio a maior parte do que é feito aqui) como o Brasil, provavelmente pelos motivos errados, e renega a educação primária, acaba dando o tiro no pé, uns 15 anos depois (ou seja, agora). A última é que estão querendo instituir cota de alunos de escolas públicas nas universidades federais e cursos técnicos. Claro que isso vai beneficiar uma criança ou outra que não teria uma chance, por ser pobre, mas em termos práticos, isso é a demolição do sistema de mérito.

  5. Russo disse:

    Bom, e por fim, não é o caso de esquecer que o Brasil é a merda que é. É que eu esperava evolução, ainda que lenta, não regressão rápida.

    O problema dessa questão acima é que isso “enforces” (ainda nao achei uma tradução adequada) uma norma que amarra a educação das crianças ao Estado. E velho, isso é o primeiro passo para uma União Soviética ou uma Alemanha Nazista. É a mesma coisa, com pele de cordeiro.

    And that freaks the big Jesus out of me.

  6. Primeiro a piada: http://info.abril.com.br/aberto/infonews/072008/07072008-15.shl
    Eu sabia!

    Voltando ao terceiro mundo. :s/Terceiro Mundo/País Subdesenvolvido que pensa que é Desenvolvido/g.

    Sabe que a leitura de 1984, recomendação sua, tem me feito muito bem. Tudo fica mais claro e óbvio… mas o problema é que temos vários Big Brothers, ao invés de um, que supostamente lutam pelo nosso bem-estar. O resto continua o mesmo. Já dizia meu avô: não há nada de novo.

    Enfores: agrava?

    What’s with Jesus?

    Amplexos meister.

  7. Russo disse:

    Hahahahaha sensacional!!!

    Cara, eu não me lembrava mais de ter te recomendado o 1984, mas fico feliz em saber que fez alguma diferença.

    Mas não concordo com o seu avô: há algo de novo. A tecnologia que existe hoje é algo muito além do que o Orwell imaginou. Estes dias eu vi uma empresa que está produzindo um treco de microondas que gera vozes na sua cabeça:

    http://science.slashdot.org/article.pl?sid=08/07/07/151253

    Eu acho que, uma vez que essa tecnologia se estabeleça, não vai demorar muito para ter alguma coisa que lê o seu pensamento, ou seja, vai ter eavesdropping em onda cerebral.

    E nada me parece indicar que isso vai parar por aí. Eu acho que, se deixar, os caras vão levar isso a extremos. It’s all about control.

  8. Russo disse:

    O lance do micro-ondas foi só um exemplo, não estou baseando minhas teorias da conspiração paenas nisso. Claro, eu poderia construir o argumento corretamente e embasá-lo, ams aí eu teria de te matar. Oops, agora o Echelon me detectou e devo estar na lista negra da NSA.

  9. Acho que ainda não está na lista.
    B OMB.
    WH ITE HOU SE.
    KIL L.
    PR ESIDE NT.

    Agora sim.

  10. Joel disse:

    “para que elas possam crescer (em um sentido bem amplo) e tomar decisões inteligentes e fundamentadas”

    Então vai estudar Mat. Financeira e Comunicação.😛

    Abraço!

    p.s.: a validação de correio electrónico não funciona?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s