o que fazer no fim de semana

Essa era a minha grande questão quando acordei hoje de manhã.

Mas vamos começar a história um pouco mais cedo, ontem à noite: cheguei no hotel cedo, mas estava muito cansado. Andei dormindo tarde esta semana. Cheguei antes das 7 da noite, no rádio do carro estava dando alerta de tornado na região. Pensei “Mais um bom motivo para não sair da toca hoje”, deitei, li um pouco e simplesmente apaguei. Sim, tão cedo.

Acordei algumas vezes durante a noite – ainda não acostumei totalmente com a cama diferente e dormir com ar condicionado – e por fim, às 5 da manhã eu não consegui mais ficar dormindo. Acordei, e (nerd!) fui para o computador. Na verdade, eu queria pensar em algo para fazer neste fim de semana. Olhei sites dos parques e acabei achando o link com os lendários 3 endereços/telefones relacionados com tiro-com-arco. O primeiro número, eu não consegui obter linha daqui do hotel: já dava ocupado ao digitar o prefixo do telefone. O segundo era uma loja, eles não têm um stand de tiro (shooting range, aqui), mas o cara me deu um nome: Carolina Outdoors. Procurei um pouco na net, e encontrei o site do Durham County Wildlife Club, onde eles têm tiro-com-arco outdoors. De lá, acabei caindo na North Carolina Field Archery Association, e de lá, na Carolina Outdoor SportsMan, (que deve ser aquela que o cara da loja indicou), já com o mapa do local.

Conversei com um monte de gente, pelo skype e telefone: com o Ralf e a Cláudia, na Alemanha, meu irmão e meus pais em São Paulo e com o Antônio em Campinas. Resultado: fui sair do hotel era 11:45, eu estava com fome. A loja da Carolina Outdoors fica numa travessa da Six Forks Road (Estrada dos Seis Garfos :-o), que por sua vez, é uma travessa da I-540, que é uma estrada grande aqui, e já minha conhecida (peguei a 540 para ir a Washington na outra semana). Vejam, até o momento, eu acreditava que lá seria apenas uma loja, então meu plano era simples: ir até a região, procurar um lugar para comer, depois ir na loja, dar uma olhada, e depois… não sei, fazer alguma outra coisa.

Cheguei lá, depois de um passeio num belo dia de sol, céu azul-inverno, a vida parecendo sorrir ao longo da estrada. A loja fica num outlet, é uma espécie de shopping-center miniatura, que é muito comum por aqui: ao invés de um grande prédio com todas as lojas, é um enorme estacionamento com várias lojas espalhadas, aqui um Burger-King, ali uma loja de materiais de construção (Home Depot – é que nem um Leroy Martin no Brasil). Qual não é a minha surpresa, ao ver, exatamente ao lado da loja de esportes, escrito em bom português: CHURRASCARIA. Uma churrascaria!!! Já sei onde vou almoçar!!! :-)… quer dizer… se estivesse aberto. Eles só abrem às 5 da tarde, e servem jantar apenas.

Eles têm um bom tanto de equipamento: dedeiras, flechas, penas, aljavas, … alguns poucos arcos e… para minha grata surpresa: um stand de tiro!! Não resisti à tentação e fui atirar. Não sem antes almoçar, já passva do meio-dia, acabei indo restaurante chicano que há ao lado, e comi um prato de nachos. Também para a minha felicidade, no mesmo outlet tem um Schlotszky’s, ou seja, vou poder comer aqueles sanduíches, sopas e tomar aquele capuccino antes/depois dos treinos.

Deve fazer uns dois meses que não treino. Fui treinar num arco estranho, sem mira, sem sling, sem a minha dedeira* e… (suspiro, balança a cabeça lentamente em desesperança), sem a proteção no braço esquerdo. Primeiro tiro: PÁ!!!! Hematoma. Na hora tava muito feio, quase pensei em parar, mas fui lá dentro, pedi uma proteção de braço e uma dedeira para continuar. Melhor, bem melhor.🙂 Agora, enquanto escrevo, já não parece tão ruim.

Para não parecer tão ruim assim, explico: ao segurar o arco com o braço esquerdo (se for canhoto, inverta o relato) da forma mais natural, o antebraço fica exatamente no caminho da corda em alta velocidade. Há duas coisas que se deveríamos aprender rápido no tiro com arco, mas obviamente é difícil. Uma é, mantendo o arco na vertical, girar o cotovelo e a parte superior do braço no sentido horário, até a parte de dentro do cotovelo ficar “vertical”. Sim, é estranho de explicar e um pouco estranho de fazer no começo, mas depois que se aprende o truque, é simples, e dessa forma, a corda passa paralelamente ao braço. A segunda coisa é mais simples ainda: use um protetor de braço. Esta besta que vos escreve esqueceu das duas coisas, e agora tenho uma bem merecida marca para me lembrar na próxima vez.

Atirei num alvo grande, pois como estou destreinado e num equipamento que não conheço, achei melhor não começar no pequeno. Detalhe: para treinar eu paguei o aluguel do estande por uma hora, o aluguel do arco, o alvo, e o aluguel dos pinos do alvo. Atirando instintivo, sem mira, eu demorei para começar a me concentrar e a encontrar o alvo, meu tiro saiu muito espalhado, predominantemente para cima e para a esquerda. Eu perguntei, no fim, se eu poderia treinar com a mira na próxima vez, e o rapaz da loja disse que teria de conversar com o gerente, blá blá blá. Mesmo que não possa, não tem problem em treinar tiro instintivo (sem mira) por um tempo, é gostoso mesmo assim. Basicamente foi um lixo, mas até que consegui agrupar os tiros umas duas vezes.

Eu trouxe a minha dedeira (tab aqui) por acaso: ela veio no bolso da minha jaqueta!!! Eu achei que tinha esquecido a dedeira, mas quando desci do avião em Miami pus a mão no bolso e.. tádáá!🙂 Quando eu voltar lá para treinar de novo, vou levar minha dedeira.

Enquanto eu treinava esse senhor, Eddie, veio treinar com arco composto. Ele acabou me ajudando a fazer um finger-sling (putz, outro dia eu explico) para que eu não tivesse de segurar o arco. conversamos um pouco durante os tiros, e depois, um casal veio para atirar pela primeira vez, para ver como é que é. Ele me disse que costuma ir atirar nas 2as e 3as, junto com outros caras, então vou ver se colo junto nesses dias para ver se entro na turma.

Uma tarde feliz.🙂

update: o Schlotzsky’s fecha às 9 da noite, eram 8:30 e eu não havia jantado ainda. Decidi caminhar até lá, para tomar o capuccino e ver o que havia para comer. Uma sopa de vegetais e uma de ravioli (ok, isso não era bem o que eu chamaria de sopa, mas enfim) depois, eu traço meu caminho de volta na calçada. Uma bela noite de inverno, céu limpo, a constelação de Orion no céu, onde fica minha estrela favorita, e também as Três Marias – que aqui são o cinturão de Órion. Para coroar essa minha pequena trilha noturna, uma grande lua amarela subia pelo horizonte.

Esse post foi publicado em raleigh. Bookmark o link permanente.

2 respostas para o que fazer no fim de semana

  1. alguém disse:

    Ensina a fazer o sling aí rapaiz!!!

    hauehauehauheauae

  2. Russo disse:

    Caro(a) *Alguém*🙂 Se eu te conheço, eu já sei de onde é😉

    Vai ser um pouco difícil eu ensinar o sling pros gringos, inda mais que eu não estou mais lá desde fevereiro do ano passado😛

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s